segunda-feira, 23 de abril de 2012

O EX-FUMANTE E O EXERCÍCIO FÍSICO



Continuando nossa conversa sobre a relação entre o fumo e a atividade física.  Nesta segunda parte falaremos sobre os benefícios que o exercício físico proporciona para a pessoa que parou de fumar. O texto abaixo pertence ao prof. Fábio Saba, retirado do livro “7 Lições para o Bem Estar” – Phorte Editora.
São pelo menos quatro os principais benefícios de parar de fumar e iniciar um programa de exercícios físicos.
·         Melhoria do condicionamento físico. Os fumantes normalmente têm níveis de condicionamento físico ruim e, ao começar um programa de exercícios físicos, podem passar a melhorar mais rapidamente as suas condições pulmonares e cardíacas, aumentando sua força muscular e resistência.
·         Diminuição do risco de doenças relacionadas ao fumo. O exercício regular diminui a presença de vários fatores de risco, reduzindo as possibilidades da ocorrência de algumas doenças respiratórias e circulatórias.
·         Manutenção do peso corporal. O exercício consome calorias extras que talvez o ex-fumante acumule com o fim de seu hábito. Caminhando aproximadamente cinco quilômetros por dia, uma pessoa queima o mesmo número de calorias que gastaria fumando um maço de cigarros, sem, é claro, todos os problemas do fumo.
·         Combate ao estresse. Muitas pessoas usam o cigarro como uma válvula de escape para pressões de seu dia a dia. O exercício físico pode ter o mesmo papel, aliviando as tensões e dando uma sensação de relaxamento e satisfação após a prática, sendo infinitamente mais saudável.

O QUE ACONTECE COM QUEM PÁRA DE FUMAR

            Não é preciso muito tempo para desfrutar das vantagens de ser um ex-fumante. Os resultados imediatos ao ato de parar de fumar são:
·         Após 20 minutos, sua pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
·         Após 02 horas, não há mais nicotina no sangue;
·         Após 08 horas, o nível o oxigênio no sangue se normaliza;
·         Após 02 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta a comida melhor;
·         Após 03 semanas, a respiração fica fácil e a circulação melhora;
·         Após 5 a 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao uma pessoa que nunca fumou.

O FUMANTE E A ATIVIDADE FÍSICA




Vamos conversar sobre a relação entre o fumo e a atividade física.  O prejuízo do consumo de cigarro ao organismo. O texto abaixo pertence ao prof. Fábio Saba, retirado do livro “7 Lições para o Bem Estar” – Phorte Editora. Tomo a liberdade de dividi-lo como vocês, caros amigos.
Exercícios físicos e cigarro não combinam. A sorte é que, quanto mais você se exercita, mais sente disposição para parar de fumar.
Embora alguns autores não considerem a existência de provas conclusivas de que a prática de atividades físicas ajuda os fumantes a abandonar o cigarro, a maioria dos programas de interrupção inclui o exercício como um aliado importante. O famoso Dr. Keneth Cooper escreveu que os fumantes que passam a praticar exercícios aeróbicos tornam-se mais conscientes do quanto o fumo diminui a sua habilidade de processar oxigênio. Rapidamente, notam que se cansa mais facilmente que seus companheiros de exercício, o que cria um forte desejo de parar de fumar.
A combinação exercício e fumo, no entanto, implica alguns desconfortos iniciais, o que implica, em parte, por que os fumantes são menos propensos a se exercitar.
São três (3) os prejuízos principais que o fuma causa à atividade física:
·                    Diminuição da capacidade pulmonar
·                    Diminuição do consumo máximo de oxigênio
·                    Aumento do nível de monóxido de carbono no sangue.
O prejuízo do monóxido de carbono para a capacidade respiratória se dá, na medida em que as hemoglobinas presentes no sangue, em vez de transportarem oxigênio, transportam monóxido de carbono. Aproximadamente, 5% da hemoglobina somos tomadas pelo monóxido de carbono, prejudicando por todo este período de tempo o rendimento do praticante de exercício e fazendo que qualquer esforço que ele faça seja mais difícil do que normalmente seria.
O exercício físico é prejudicado pelo fumo, também quando a nicotina causa taquicardia (aceleração irregular do ritmo cardíaco) e aumento da pressão arterial, diminui a capacidade circulatória e, assim, faz que o músculo do coração necessite de mais oxigênio. Durante o exercício, a nicotina causa um aumento do acúmulo do lactato no sangue, que é uma substância que causa cansaço corporal e pode levar o praticante a abandonar mais facilmente à atividade física.
Portanto, amigo fumante, crie coragem mude seus hábitos e pratique exercícios físicos, sua saúde irá agradecer!

terça-feira, 10 de abril de 2012

EXERCÍCIO FÍSICO E O OUTONO




Com a chegada do outono, as pessoas passam por mudanças no comportamento diário, ao sairmos da estação mais quente do ano, tendo que nos acostumar agora com um clima mais frio e seco, folhas caindo das árvores e dando um tom mais amarelado no chão, trocar as roupas confortáveis pelas botas, casacos, blazers. O que fazer nesses dias mais gelados e preguiçosos que a única vontade que dá é ficar enrolado no cobertor comendo pipoca e assistindo TV, ou continuar frequentando a academia e mantendo a forma. Esta dúvida envolve um número considerável de pessoas.
Para quem pratica atividades físicas regularmente, o outono é essencial para manter uma vida saudável com resultado duradouro. Mas a tendência é relaxar, trocando treinos por algumas horas a mais de sono, que resultam (na maioria das vezes) no ganho de peso e aumento do colesterol, características próprias desta época do ano. O uso de um termogênico também pode auxiliar na queima de gorduras melhorando também a disposição durante os exercícios.
Nesta época do ano, os exercícios físicos são de grande importância, o consumo de calorias aumenta, comemos mais em dias de frio porque nosso corpo produz mais energia para se manter aquecido.
Os exercícios aeróbicos, como caminhada, bicicleta e corrida são essenciais no combate ao ganho de peso que é comum nesta estação do ano, mas os exercícios de musculação são fundamentais para ativar um número maior de fibras musculares e consequentimente aumentarem a massa muscular, otimizando melhor o treinamento de força protegendo as articulações, pois estas ficam mais suscetíveis à lesão. Por isso, um bom aquecimento torna-se fundamental em qualquer tipo de exercício físico, melhorando a mobilidade articular, evitando assim que fiquem travadas durante a atividade realizada.
Não se esqueça da alimentação, que deve ser balanceada, ricas em frutas, legumes, verduras e muito líquido para manter o corpo hidratado como sucos de frutas naturais, chás e principalmente água.
NÃO DEIXA SUA ENERGIA DIMINUR! CONTINUE A SE EXERCITAR!

OPÇÕES PARA VOCÊ SE EXERCITAR




Se você tem verdadeiro pavor de fazer exercícios em lugares fechados, seja na agitação de uma academia ou na calma de sua casa, a opção ideal é ir para a rua. Como por exemplo:

Caminhada: Uma caminhada de casa até a banca de jornais ou ao supermercado já pode fazer diferença em seu dia a dia. Se tiver tempo, vá a um parque ou uma área arborizada para praticar o exercício. Marque sempre o tempo que passou andando e tente melhorar o rendimento com a prática. Comece caminhando por 20 minutos e vá aumentando o tempo. O importante é manter a frequência e a duração do exercício.

Corrida: Quem não tem costume de correr pode começar com caminhadas de 20 a 35 minutos. Aos poucos, vá intercalando a caminhada com corridas leves, até se sentir a vontade para manter-se na corrida. Procure correr apenas o necessário para se sentir bem, sem ultrapassar seus limites. Lembre-se de manter-se sempre hidratado. Procure áreas arborizadas ou parques para a prática da corrida.

Bicicleta: A bicicleta é um aparelho que trabalha a musculatura das pernas e pode trazer dores se for praticada em demasia. Pedale o suficiente para se sentir bem, sem ultrapassar seus limites. Lembre-se de levar uma garrafa de água para se manter hidratado. Dê preferência a áreas verdes ou com trânsito tranquilo.

Alongamentos: Utilize bancos ou grades para praticar o alongamento. Após uma sessão de corrida, caminhada ou bicicleta é importante relaxar a musculatura. Alongue-se até sentir a tensão, mas tenha cuidado: alongar demais pode ocasionar lesões.

Vantagens dos exercícios ao ar livre: Além da melhora do condicionamento físico, estes exercícios favorecem principalmente a musculatura das pernas e glúteos. Na bicicleta, devido à posição para a prática da atividade, há também um fortalecimento do tronco e dos membros superiores.

terça-feira, 27 de março de 2012

EXERCÍCIO MALFEITO PODE TER EFEITO CONTRÁRIO






Nunca se esqueça que assim como tomar remédio sem orientação médica, fazer exercícios sem orientação de um profissional de EDUCAÇÃO FÍSICA também pode prejudicar ainda mais sua saúde.
Aqueles que sabem ou desconfiam que o sedentarismo esteja matando cada vez mais pessoas no mundo, buscam soluções para prevenirem este mal, que assola a humanidade. A modernidade nos trouxe muitos benefícios, mas é a grande incentivadora da inatividade física.
Movimentos por menores que sejam, estão sendo abolidos da sociedade moderna. Trocar o canal, lavar roupa, até já é possível fazer compras no supermercado por meio de telefone ou internet. Se a falta de tempo é um problema, maior ainda é o leque de doenças que vem acompanhando o sedentarismo. Não estamos apenas tentando incentivar você frequentar uma academia ou fazer exercícios por você mesmo.
Mas pense um pouco mais em você, em sua saúde. Não seria bom ir ao médico para se consultar e constatar uma saúde perfeita? Fazer apenas um trabalho preventivo economizaria tempo, dinheiro e com certeza muitos aborrecimentos. Algumas pessoas, por sinal muitas, já estão se exercitando, sejam nas ruas, em praças, na própria residência e por motivos diversos: por falta de dinheiro para bancar uma academia, um clube ou um personal trainer; por falta de tempo; por simplesmente preferir atividades ao ar livre ou na comodidade de sua casa... Mas todos tiveram uma razão para se iniciar na prática.
Seja porque já aconteceu algum abalo em sua saúde ou porque conseguiu ser sensibilizado a cuidar dela. Mas cuidado se sua intenção é iniciar-se na atividade física agora, faz-se necessário antes dar um pulinho em seu médico (cardiologista, ortopedista, clínico geral...) e fazer alguns exames. Depois você vai precisar de uma avaliação física, em uma academia de confiança ou com algum profissional de educação física de sua confiança.
A avaliação e orientação te dirão muitas coisas sobre você: percentual de gordura e massa muscular, problemas posturais, resistência muscular. A partir desta avaliação geral de sua saúde e seu condicionamento inicial, estará apto a começar a mexer-se. Mas ainda assim, cuidado!
Nossa saúde vale muito e não podemos brincar com ela. Exercitar-se, ter um hábito alimentar saudável e saber lidar com o stress diário, não é apenas uma receita de alguns e nem nenhum milagre. É necessário dedicação e perseverança. Portanto, cuide-se bem e sempre! BOM TREINO!

quinta-feira, 22 de março de 2012

IMAGEM CORPORAL E EXERCÍCIO FÍSICO






A prática regular de exercício físico é associada a inúmeros benefícios para a saúde e a qualidade de vida. Indivíduos, fisicamente ativos, tendem a apresentar menores incidências de doença coronariana, acidente vascular cerebral, hipertensão arterial, diabetes mellitus não-insulino dependente, obesidade e algumas formas de câncer. Em contrapartida, excesso de peso ou de gordura corporal é acompanhado de uma maior morbi-mortalidade.
Recentemente, tem aumentado a prevalência de sobrepeso e obesidade, especialmente nos Estados Unidos, onde a proporção de adultos obesos quase dobrou, passando de 12% para praticamente 22,5% 13. No Brasil, dados recentes já sinalizam prevalências crescentes de excesso de peso e de obesidade, com 31% e 7%, respectivamente, para homens e de 26% e 12%, nas mulheres, representando um aumento considerável em relação à década de 80, quando apenas 4,5% dos homens eram obesos, demonstrando não ser este um problema exclusivo dos países desenvolvidos. Enquanto isso, os níveis de frequência de atividade física permanecem extremamente baixos, tornando relevante a busca por um estilo de vida saudável, através do combate ao sedentarismo e ao excesso de peso.
Por outro lado, não há dúvidas que mulheres adultas tendem a se considerar com excesso de peso quando, em verdade, possuem pesos corporais compatíveis com suas respectivas alturas. Já os homens jovens desejariam pesar mais e apresentar músculos muito mais desenvolvidos. Hipotetizando é possível que o grau de insatisfação com o peso corporal influencie no modo como esses jovens adultos se percebem em termos da relação peso e altura corporal, idealizando uma imagem corporal ideal.
A imagem corporal é a representação mental do nosso corpo, é a forma como vemos e pensamos o nosso corpo,  também é a forma como acreditamos que os outros nos vêem. A necessidade de emagrecer ou conseguir um “corpo perfeito” pode impedir que se tenha uma consciência de si mesmo, o que leva a uma batalha interna que causa angústia e sofrimento.
A satisfação corporal é um processo de desenvolvimento continuo e ativo que se reestrutura permanentemente, influenciada por um conjunto de experiências sensoriais.
Lembre-se que aparência saudável é algo positivo. Isso significa estar bem descansado, não forçar seu corpo além do seu limite, se alimentar de maneira saudável e ter tranquilidade, deixando de lado o perfeccionismo exagerado.

BOM TREINO!

sábado, 10 de março de 2012

BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO FÍSICO NO TRATAMENTO DA DEPRESSÃO


Tenho conversado com algumas pessoas na academia sobre as mudanças corporais que o exercício físico proporciona e todas as pessoas têm relatado que além dos benefícios físico o bem estar que os exercícios proporcionam, o bom humor e a disposição para o dia a dia melhoram na mesma proporção.
Há toda uma série de coisas que acontecem quando começamos a fazer exercício físico. Esta ativação geral inclui diversos sistemas do corpo. Desde a ativação do metabolismo cardiovascular, vários tipos de alterações endócrinas no cérebro, vários tipos de alterações hormonais e mudanças fisiológicas acontecem um pouco por todo o organismo. Este tipo de mobilização do corpo faz com que existam igualmente algumas alterações no nosso cérebro, contribuindo para alterações positivas nos estados de humor.
Abaixo, algumas perguntas e respostas encontradas no site: http://www.escolapsicologia.com

O que acontece psicologicamente quando as pessoas começam a exercitar-se?

Depende do grau e nível de exercício. Com o exercício físico moderado, por exemplo, fazendo caminhadas curtas de 5 ou 10 minutos, verificam-se alterações significativas em alguns estados de humor primário, materializando-se no aumento de energia. Secundariamente, às vezes verifica-se também uma redução da tensão.
Com o exercício mais intenso, por exemplo, de uma hora de exercícios aeróbicos mais ritmados, há uma redução temporária da energia, verificando-se também uma redução da tensão, mas, muitas vezes, após a recuperação do treino, ocorre um ressurgimento da energia. Dá-se um processo de efeito retardado do exercício físico. Depois da atividade, a pessoa sente-se cansada, com menos energia, mas por um efeito de adaptação, e após um tempo de recuperação, a pessoa sente-se com mais energia e mais resistente. Promovendo o impulso para a ação.

Mas  as pessoas deprimidas têm que exercitar-se intensamente para conseguirem um impulso no seu humor?
Não, mesmo com exercícios de baixa intensidade, verificam-se melhorias muito significativas. Caminhar a um ritmo moderado, e outras vezes mais rápido, por um tempo curto (5- 10 minutos), podendo estes intervalos ser repetidos depois de um período de descanso (2-3 minutos) e depois nova caminhada de (5-10 minutos), os benefícios irá fazer-se sentir rapidamente,  há um aumento significativo na energia e isto pode ser sentido quase imediatamente.




Atletismo na Educação Física Escolar


O recém eleito presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), José Antonio Martins Fernandes, propõe modalidades a mais que o futsal, basquete e handebol na  Educação Física Escolar brasileira.

O presidente declarou ao jornal Folha de S.Paulo requisitar uma reunião com o Ministro da Educação, Aluízio Mercadante e com líderes esportivos para discutir a inclusão do atletismo na educação física escolar. 

O encontro teria o objetivo de apresentar um diagnóstico do atletismo e mostrar as perspectivas de desenvolvimento do atletismo no país. De acordo com Fernandes, “o atletismo é um esporte base, que representa todos os outros esportes”. ”Podemos introduzir o miniatletismo na educação física escolar”. “Não é utópico, não é nada do outro mundo, e poderia dar avanço muito rápido à educação física escolar no Brasil”. 

Atletismo adaptado para escolas


O presidente da CBAt, que assume apenas em 2013 para ocupar o cargo até 2016 - ano em que o país sediará as olimpíadas, definiu o “miniatletismo” como uma versão das modalidades esportivas adaptadas às condições específicas das escolas. Ou seja, nenhuma escola precisaria de uma pista de atletismo para a introdução do esporte, pois se utilizariam de outros materiais para simular uma pista de corrida. 

Como já é realizado em outros países, o atletismo na educação física escolar espera fortalecer a base dos esportes, visando um crescimento a longo prazo dos esportistas brasileiros.

 Fonte: educacaofisica.com. br



sexta-feira, 2 de março de 2012

EXERCÍCIOS PARA PESSOAS COM ARTRITE



Estudos têm mostrado que exercícios físicos ajudam pessoas com artrite de várias formas. Exercícios reduzem a dor e rigidez na articulação e aumenta a flexibilidade, força muscular, saúde do coração e resistência. Eles também ajudam na redução de peso e contribuem para uma sensação de bem-estar.
Exercícios é uma parte do plano de tratamento amplo para a artrite. Planos de tratamento podem incluir descanso e relaxamento, dieta apropriada, medicação, e orientação sobre o melhor uso das articulações e modos de conservar energia (ou seja, não desperdiçar movimentos), assim como a utilização de métodos para aliviar a dor.
Existem três tipos de exercícios são os melhores para pessoas com artrite:
·                    Exercícios de extensão de movimento (dança) ajudam a manter a movimentação normal das articulações e aliviar a rigidez. Esse tipo de exercício ajuda a manter ou elevar a flexibilidade.
·                    Exercícios de força (musculação) ajudam a manter ou aumentar a força muscular. Músculos fortes ajudar a dar apoio e proteger as articulações afetadas pela artrite.
·                    Exercícios aeróbicos ou de resistência (andar de bicicleta) elevam o condicionamento cardiovascular, auxiliam no controle de peso e melhoram as funções gerais. O controle de peso pode ser importante para pessoas que têm artrite devido à pressão a mais do peso extra em várias articulações. Alguns estudos mostram que o exercício aeróbico pode reduzir a inflamação em algumas articulações.
Pessoas com artrite devem discutir as opções de exercícios com seu médico e outros profissionais da área da saúde. A maioria dos médicos recomenda atividade física a seus pacientes. Muitas pessoas com artrite começam com exercícios leves, de extensão de movimento e aeróbicos de baixo impacto. Indivíduos com artrite podem participar de vários, mas não todos, esportes e programas de exercícios. O médico saberá quais (se algum) esportes não devem ser praticados.

PESSOAS COM DOENÇAS DO CORAÇÃO E EXERCÍCIOS FÍSICOS


O paciente cardiopata (nome destinado ao paciente com algum tipo de doença cardiológica) pode realizar exercícios físicos, desde que seja feita uma avaliação prévia realizada por cardiologista ou por médico do esporte habilitado em questões cardiológicas. O médico irá avaliar individualmente qual o melhor tipo de exercício a ser realizado, assim como a intensidade do mesmo. O ideal é que o cardiopata tenha o apoio tanto do educador físico (profissional com formação de bacharel em educação física), quanto do médico para a realização de seu programa de atividade física.
Existem programas de reabilitação cardíaca que servem para inserir ou re-inserir o exercício na vida de alguém que apresentou um evento cardíaco. Nestes, o exercício aeróbico de baixa a moderada intensidade e longa duração é a escolha.
Os exercícios de alta intensidade devem ser evitados, salvo em situações especiais. Alongamento, flexibilidade e exercícios com pesos (carga baixa e várias repetições) também devem ser incentivados. Em suma, a atividade física quando realizado de forma regular e continua é um fator de proteção para o paciente com cardiopatia estável.
Um pequeno exemplo de um programa de exercícios com peso (musculação) para pessoas com algum tipo de cardiopatia é:
                     Objetivo: R.M.L. (Resistência Muscular Localizada)
                     De 2 a 3 vezes p/ semana
                     De 1 a 2 Séries
                     De 10 a 20 RM.
                     Maior Nº de Exercícios p/ Membros Inferiores
                     Menor Nº de Exercícios p/ Membros Superiores
                     Trabalho de 50% a 60% da FCM
O recomendável é que homens a partir dos 35 anos e mulheres a partir dos 45 anos sejam submetidos a um exame de pré-participação para prática esportiva. Na Itália, por exemplo, a lei obriga que todos os atletas realizem avaliações pelo menos anuais. Tanto em atletas quanto em não-atletas, essa avaliação deve ser preferencialmente realizada por médico com formação em exercício e tem como objetivo fazer um apanhado clínico do indivíduo que irá auxiliar na promoção da saúde, na performance, além de poder reduzir possíveis riscos.
Amigos e “colegas” que passaram para algum tipo de cirurgia no coração procurem seu médico e com calma e planejamento comecem a se exercitar.




DEIXE O MEDO GUARDADO NO ARMÁRIO E MOVIMENTE-SE!

domingo, 26 de fevereiro de 2012

EXERCÍCIO E GRAVIDEZ – (PARTE 2)








Continuando nossa conversa sobre exercício e gravidez, hoje estou retomando o assunto para concluirmos este com algumas dicas e sugestão de atividades, quando bem orientadas pode vir a ajudar a gestante neste período mágico na vida de toda família.

Dicas importantes:

  • Exercite-se pelo menos 3x por semana.
  • Comece devagar e avance gradualmente no programa, sempre com o acompanhamento de um profissional de educação física.
  • Pare os exercícios e consulte o seu médico, se sintomas incomuns aparecerem, como dores, tontura etc.
  • Não prenda a respiração durante os exercícios.
  • Retorne gradativamente a sua rotina de exercícios, um mês após o parto
    Use roupas adequadas, que não apertem a barriga e outras que reforcem os seios.
  • Em clima quente, exercite-se em horários mais frescos.
  • Beba muita água.
  • Monitore o seu pulso, de acordo com a orientação do professor.
  • Não deite sobre a sua barriga após os três primeiros meses.
  • Não faça exercícios de alto impacto.
  • Cuidado com a intensidade dos exercícios.
  • Ouça o seu corpo.

Atividades Seguras

  • Exercícios aeróbicos como caminhada, natação, ciclismo, hidroginástica, entre outras.
  • Musculação.
  • Ginástica Localizada.
  • Ioga.

Lembre-se:

Exercite-se com o consentimento do seu médico e o acompanhamento de um profissional de educação Física, sempre de forma prudente para aproveitar bem os benefícios adquiridos.


EXERCÍCIO E GRAVIDEZ – (PARTE 1)




No início do próximo mês vou dar uma palestra sobre exercício e gravidez. Estava montando a palestra e resolvi compartilhar com todos vocês este assunto, que ainda gera algumas dúvidas e perguntas na cabeça das pessoas.
- Ainda posso fazer ginástica agora que estou grávida?
- Eu não me exercitava antes, mas agora que estou grávida quero começar um programa de exercícios. É possível?
- Quais atividades são seguras e quais são arriscadas?
- Quanto eu posso fazer?
Essas são algumas das perguntas que as mulheres fazem sobre os exercícios quando ficam grávidas. Os exercícios durante a gravidez já foram considerados um tabu. As mulheres eram aconselhadas a ficar em pé o mínimo possível, levando uma vida sedentária. Hoje, no entanto, isto mudou, sendo a atividade física recomendada durante toda a gravidez pelos médicos, exceto para aquelas que apresentam complicações na gestação.
A prática regular de exercícios pode trazer muitos benefícios às futuras mamães. Muitos desconfortos comuns na gravidez, como a tendência à formação de varizes e dores nas costas entre outros podem ser aliviados pela prática de exercícios. As grávidas podem aumentar a resistência cardiorrespiratório e a resistência muscular, o que ajuda durante o trabalho de parto (principalmente no parto normal) e também fortalece e tonifica os músculos mais afetados durante a gestação: os músculos da pelve, os abdominais e o lombo dorsais.
Sem dúvida, um bom programa de exercícios pode ainda melhorar a postura, causada pela inclinação anterior do quadril (projetando a barriga para frente), através do fortalecimento dos músculos das costas, peito, ombros, barriga e nádegas. Os exercícios também melhoram a circulação sangüínea, reduzindo o inchaço e as cãibras nas pernas.
Exercícios com o a cintura e o quadril podem ajudar a controlar os músculos da bexiga e a prevenir a incontinência urinária. Enfim, a atividade física na gravidez é uma unanimidade!
Mas atenção! Para começar qualquer programa de exercícios nesta fase, até mesmo para atletas, é necessária a aprovação do médico que irá acompanhar o pré-natal.
O exercício pré-natal deve ser seguro e divertido. Ele pode beneficiar a sua saúde e boa forma não apenas durante a gravidez, mas também no parto e na recuperação pós-parto. Exercite-se com o consentimento do seu médico e o acompanhamento de um professor de educação Física, sempre de forma prudente para aproveitar bem os benefícios adquiridos.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A TECNOLOGIA A SERVIÇO DO FITNESS


Como hoje em dia todos nós somos dependentes da famosa tecnologia, encontram-se disponível no mercado alguns aparelhos ou aplicativos que podem nos ajudar e motivar na prática de atividades físicas, como correr, nadar, dançar, caminhar e malhar.
Abaixo relaciono alguns destes “brinquedinhos” tecnológicos. O que pode ajudar - Aparelhos e aplicativos que garantem assiduidade.
·        O Pedômetro: Ele, que permite contar os passos dados durante a corrida, é encontrado na versão portátil preso no tênis ou no braço. Alguns modelos podem ser acoplados a esteiras. É ideal para iniciantes por mostrar como a evolução é rápida no começo e pode auxiliar no planejamento do treino.
·        As Redes Sociais: Facebook e Orkut, por exemplo, sevem como espaço para compartilhar seus progressos e, então receber estímulos dos amigos. É importante saber que os internautas desconhecem seus objetivos e na maioria das vezes não são profissionais.
·        Tênis com Chip: É uma mistura dos dois itens acima. Ele conta os passos e ainda faz uma estimativa da distância percorrida, auxiliando na programação. Esses dados são armazenados e podem até ser colocados diretamente em uma rede social para que todos os vejam e comentem.
Fone de Ouvido: Várias pesquisas indicam que canções de ritmo acelerado ajudam a intensificar um treino. Já as mais calmas relaxam e, logo, são ideais para depois da malhação. Agora, CUIDADO, o fone de ouvido só é indicado a quem não dispersa e, acima de tudo, aos que apreciam se exercitar ouvindo música. É fundamental que a música esteja em um volume apropriado, pois o som alto em demasia prejudica a audição.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

EXERCÍCOS E VARIZES




Sabemos que a doença venosa (varizes) é causada pelo enfraquecimento, desgaste ou injúria nas válvulas das veias das pernas e que na maioria das vezes são de origem desconhecida e apresentam caráter hereditário. Alguns fatores como sedentarismo, obesidade, permanecer longos períodos de pé ou mesmo sentado, estimulam o desenvolvimento das varizes.
Os exercícios aquáticos são bastante indicados para a doença venosa: Natação e hidroginástica - a pressão hidrostática e a diminuição do efeito da gravidade na água favorecem o retorno venoso e a caminhada e exercícios dentro da água estimulam a circulação venosa.
 Caminhadas: o movimento de flexão do pé (tíbio-társico) e a contração das panturrilhas são extremamente benéficos para a circulação e respiração.
 Corridas: são muito benéficas, porém devem ser feitas por pessoas com uma avaliação criteriosa do coração e da pressão sangüínea, e utilizar tênis e roupas apropriadas.
 Exercícios em academias e com carga (aeróbica, bicicleta, musculação, dança, dança de salão) favorecem o retorno venoso com ativação da articulação tíbio-társica e a das panturrilhas, porém não devem ser impactantes ou com carga excessiva (utilizar pouca carga e maior número de repetições, sempre com orientação profissional).
 É apropriado que as atividades físicas sejam regulares, isto é, no mínimo três vezes por semana, evitando os exercícios de “fim-de-semana” que só causam lesões musculares.
 Exercícios pouco indicados: maratona, fisiculturismo (halterofilismo), jump, voleibol, basquetebol, tênis, squash, canoagem, hipismo, aeróbica de alto impacto, pois dificultam o retorno venoso ou mesmo agravam a doença venosa por aumento excessivo da pressão dentro das veias.
 Caso já se tenha doença venosa instalada (varizes) é recomendado que se faça os exercícios com as meias elásticas compressíveis, estas recomendadas por profissional qualificado, pois irão melhorar o retorno venoso devido a uma maior compressão das panturrilhas e, após os exercícios, repousar alguns minutos com as pernas elevadas.

DEVAGAR EM SEMPRE


Para quem está muito acima do peso, como eu, entrar em forma pode parecer impossível. Mas acreditem o mais difícil é começar, Num estudo realizado pela Fundação Universitária de Cardiologia de Porto Alegre – RS e pela UFRGS, voluntários obesos participaram de um programa de caminhada e alongamento. As sessões duravam de 10 a 30 minutos, três vezes por semana. Ao final de seis meses perderam em média 5,3 kg, além de melhorar a resistência física e a pressão arterial, revista Women’s Health (out, 2011).
Estes estudos publicados em revistas científicas (uso restrito a pesquisa científica) e revistas de informação (aberta ao público em geral) nos mostram que a ciência e a mídia estão prontas a nos auxiliarem a mudar nossos hábitos de vida. Sei que é difícil, mas é preciso ter consciência que o exercício não é restrito somente aos atletas, todos nós devemos praticá-los.
O exercício físico regular torna o coração mais forte e melhora a função dos pulmões, reduz a pressão arterial, diminui os níveis de colesterol total e o mau colesterol chamado de LDL e contribui para aumentar o HDL colesterol bom. Estes efeitos benéficos, por sua vez diminuem o risco de ataque cardíaco, derrame e doença arterial coronariana. Além disso, o câncer de cólon do útero e algumas formas de diabetes são menos prováveis de ocorrer em pessoas que se exercitam de forma regular.
O exercício contribui para o fortalecimento muscular, permitindo que os indivíduos executem algumas tarefas que muitas vezes não eram capazes de fazer e que com a atividade física Estas tarefas são executadas com mais facilidade.
O exercício físico deve fazer parte de nossas vidas, assim com a alimentação e a higiene pessoal, não devemos abdicar do movimento. O Ser Humano foi criado para o movimento, não somos vegetais para ficarmos parado.
Procure se exercitar de manhã, de tarde ou de noite. À hora não importa, desde que seja a melhor hora para você, somente a pessoa saberá de acordo com seus hábitos de vida.
PENSE NISTO!