segunda-feira, 18 de abril de 2011

ALONGAR OU NÃO ALONGAR?




Recentemente, o assunto virou polêmica entre os especialistas da área esportiva. Veja o que é melhor para você

Você deve alongar antes do exercício?

Infelizmente, não há nenhuma resposta simples para essa pergunta. O que podemos dizer é que não há nenhuma evidência científica sólida de que o alongamento, principalmente aquele realizado um pouco antes do exercício, tenha quaisquer benefícios. Mas também podemos dizer que não há nenhuma evidência de que o alongamento vá causar danos. Além disso, há uma longa tradição médica e de técnicos que recomendam o alongamento antes do exercício, que não deve ser ignorado. Portanto, os atletas que querem evitar a lesão podem ou não beneficiar-se do alongamento como componente chave do aquecimento antes do exercício.

Um fator que claramente diminui o risco de lesão é manter uma boa condição cardiovascular (aeróbica) durante todo o treinamento, fora da temporada e enquanto estiver se recuperando de uma lesão. A prática mais valiosa do aquecimento inclui atividades como corridas leve, natação, ciclismo, salto etc. Esse tipo de aquecimento fará com que você esteja pronto para jogar ou praticar com menor risco de distender um músculo ou apresentar outra lesão.

O alongamento como rotina de aquecimento deverá ocorrer principalmente se você praticar algum esporte no qual a flexibilidade é uma vantagem, como ginástica, corrida com barreira, mergulho e dança, pois é preciso garantir uma excelente amplitude de movimento ao redor de suas articulações. Particularmente, se você souber que não é flexível, considere incluir o alongamento desde que integrado a um programa que também inclua a atividade aeróbica como parte do aquecimento. Na verdade, o alongamento deve ser sempre feito após um período de exercícios aeróbicos quando seus músculos já estiverem aquecidos, pois é mais fácil alongá-los e o efeito do alongamento durará mais que quando alongados sem estarem aquecidos. Se você já tiver excelente flexibilidade, seria melhor usar seu tempo antes do exercício aumentando as atividades aeróbicas ou específicas daquele esporte em seus procedimentos de aquecimento.

Mais que o alongamento antes do exercício, pense em fazer o alongamento após o exercício ou em casa, fora do contexto esportivo ou fora do ambiente de treino. Estudos indicam que é mais provável o benefício com esse tipo de alongamento, realizado de 3 a 5 dias por semana.

Se você pratica um esporte que exija saltos, levantamentos, arremessos ou outros tipos de força de explosão, saibam que o alongamento um pouco antes do exercício pode causar uma redução temporária na força e provavelmente deve ser evitado antes da competição. Portanto, se você sentir que o alongamento ajuda o seu desempenho esportivo global, considere a possibilidade de realizar o alongamento após e não antes de seu treino.

Fonte: www.o2porminuto.com.br

quarta-feira, 13 de abril de 2011

VAMOS EXERCITAR A CINTURA



É verdade que ganhar uma cinturinha de pilão não é tarefa das mais fáceis, mas alguns exercícios podem dar uma força na hora de modelar a parte lateral do tronco. A torção aciona e tonifica os músculos paravertebrais, que sustentam a coluna e ajudam a corrigir a postura.

E, como a gente sabe, com a postura alinhada, a barriga vai para dentro e a cintura fica mais marcada. Já o agachamento é tudo de bom para modelar a parte da frente das coxas e o bumbum, além de fortalecer as costas. Sem contar que é necessário muito equilíbrio e concentração para se manter nesta posição. Como os quadris estão para trás e a cabeça para frente, você precisa ter estabilidade. Se colocar muito peso nos quadris, por exemplo, pode cair para trás.

Como fazer

Em pé, pernas e pés unidos, flexione os joelhos levando os quadris para trás, como se estivesse sentando numa cadeira, e inclinando o tronco à frente. Tente deixar as coxas paralelas ao chão. Mantenha as costas alinhadas, una as mãos à frente do peito e abra bem o peitoral. Inspire. Ao expirar, faça a torção, girando o tronco e a cabeça para o lado esquerdo. Deixe a cabeça alinhada com a coluna. Pressione o cotovelo direito no joelho esquerdo, para ajudar na torção do tronco. O outro cotovelo deve apontar para o alto. Fique de 10 a 30 segundos na posição, inspirando e expirando pelo nariz. Volte e repita para o outro lado.

Treine de 3 a 5 vezes por semana logo após seu treino aeróbico e antes dos abdominais, durante 6 semanas, tenho certeza que sua cinturinha irá melhorar e muito.

BOM TREINO!

Fonte: Revista Boa Forma