quarta-feira, 27 de outubro de 2010

ATIVIDADES FÍSICAS PARA AS CRIANÇAS: ESCOLHA A MAIS ADEQUADA






Não é segredo para ninguém que a prática regular de atividades físicas vem sempre acompanhada de benefícios para a saúde. Ela melhora a flexibilidade dos músculos, fortalece os ossos e articulações e, principalmente no caso das crianças, pode ajudar no desenvolvimento das atividades psicomotoras. Sem contar que favorece o desenvolvimento intelectual.

Pode parecer bobagem, mas a garotada que pratica alguma atividade física, seja balé, judô ou qualquer outra, aumenta as chances de se dar bem na escola, melhorar o convívio social e renovar seu círculo de amizades. De acordo com pesquisas, este hábito pode funcionar como via de escape para a energia extra dos baixinhos, ou seja, controla a hiperatividade. Mas afinal, quais são as atividades mais adequadas para as crianças? O que os pais devem levar em conta na hora de escolher um exercício?

“Toda criança precisa praticar atividades que estimulem a curiosidade, a criatividade e as ajudem a interagir com o próprio corpo. Isso faz com que elas compreendam as suas limitações e as dos outros. Neste caso, a preocupação vai além do físico. Esses ensinamentos influenciarão na sua vida social”, explica a professora Thaís Necho, membro do Sindicato dos Profissionais de Educação Física (SINPEF).

Para a professora de Educação Física Priscila Miquilito, que desenvolve projetos específicos para crianças, é importante que os pais se mantenham atentos à preferência pessoal da criança.

“O benefício de uma atividade física vai depender muito do prazer que a criança sente em realizá-la. Caso contrário vai ser difícil fazer com que ela mantenha a regularidade da prática. Ou seja, não adianta forçar seu filho a jogar futebol se ele gosta mesmo é de lutar judô. Se insistir nisso, é bem provável que ele sabote, senão toda a maioria das aulas”, afirma a especialista.

Alguns esportes como a natação e os diversos tipos de danças e lutas são as atividades mais recomendadas. “O ideal é que a criança pratique uma desses exercícios ao menos duas vezes por semana, com a duração de 45 minutos a 1 hora, sempre com o acompanhamento de um profissional de Educação Física especializado. A atividade proposta deve estimular a criança. Nada de querer que ela vire um atleta da noite para o dia”, finaliza.

Fonte: suadieta.uol.com.br

COMO DIFERENCIAR EXAUSTÃO DE CANSAÇO





Um simples estado de cansaço pode evoluir para o total esgotamento

Com a rotina corrida do dia a dia, o tempo que se dedica a tarefas para descansar o corpo e a mente é cada vez mais reduzido. Entramos num processo em que o corpo começa a ficar desgastado e a mente não consegue se "desligar" daquele projeto no trabalho, das contas para pagar, do boletim das crianças, da pia que começou a vazar (de novo) e de outras listas situações. Tudo isso acaba acelerando um quadro de exaustão emocional, uma condição que é mais grave que a estafa e está a um passo do estresse e de suas consequências sérias para a saúde.

O conceito de exaustão está ligado ao conceito de estresse. O estresse é dividido em três níveis, chamados de alerta, reestruturação e, por fim, exaustão, que corresponde à fase em que o indivíduo já apresenta pensamentos negativos, falta de vontade de fazer as coisas, perda de sono, ansiedade acentuada, irritabilidade, entre outras características físicas como alergias, gastrites e enxaqueca.

A exaustão emocional, ao contrário do que se pode pensar, não está atrelada às condições de uma tarefa em si, mas a situações desagradáveis que acabam levando a um estresse psicológico. Como esclarece o especialista José Roberto Leite, chefe do núcleo de medicina comportamental da Unifesp, uma pessoa pode ter inúmeras tarefas para fazerem relacionadas ao seu trabalho profissional. Porém, se gosta do que faz isso não será um problema. "O perigo existe quando a pessoa fica muito tempo submetido a um estado de estresse psicológico, que aparece em função de uma situação desagradável qualquer", explica.

Essa pressão psicológica pode ser tanto externa, situações cujo controle não depende unicamente de uma pessoa, assim como ter origem interna, como características pessoais e qualidade de vida. "É fundamental que a pessoa fique atenta para não se submeter a essas pressões", afirma José Roberto Leite.


Diferença entre cansaço e exaustão


É comum dizer que estamos exaustos depois de um dia de esforço, seja físico ou mental. Porém, em geral, a verdade é que estamos cansados. Isso porque cansaço é caracterizado por um esgotamento momentâneo, eliminado de forma simples e instintiva, com boas horas de sono e atividades relaxantes. Já na exaustão, o desgaste é bem maior, na medida em que é constante, podendo ser eliminado apenas momentaneamente, de acordo com as distrações que cada um procura. Mas, a exaustão, só pode, na maioria das vezes, ser resolvida através de tratamentos e auxílio médico.

Segundo José Roberto, é possível identificar quando alguém passou de um estado de cansaço normal, para entrar em um processo de estresse. As próprias mudanças comportamentais, como excesso de pensamentos repetitivos e negativos, perda de interesse pelas coisas, falta de apetite, ansiedade, sensação de desamparo, irão indicar essa diferença. É importante também que familiares e amigos fiquem mais atentos ao notar qualquer alteração nesse sentido.


Situação sob controle


Como todos estão expostos e não sabemos se (e quando) poderemos entrar em um estado típico de estresse, o ideal é nos forçar a adquirir hábitos que costumam deixar mais leve o nosso corpo e mente e ainda, liberam a nossa atenção para situações mais prazerosas. "Cuidados gerais com a saúde, exercícios de relaxamento e respiração, práticas meditativas, exercícios físicos regulares, alimentação equilibrada, dedicação ao lazer, tudo isso, aliado a um suporte familiar e social contribui e muito para amenizar as tensões do dia a dia e auxiliar a contorná-las", explica o especialista da Unifesp.

Fonte: educacaofisica.com.br

terça-feira, 19 de outubro de 2010

UM TREINO COM HALTERES PARA VOCÊ MEXER O CORPO TODO






O preparador físico americano Juan Carlos Santana, diretor do Instituto da Performance Humana, da Flórida (EUA), formulou este programa de treinamento com halteres. Ele beneficia todos os tipos de homens, dos iniciantes aos veteranos, incluindo aqueles que pretendem começar a malhar em casa.

O programa básico vale para qualquer pessoa - mesmo os que já estão mais avançados no treino podem obter ganhos significativos com ele. As variações intermediárias (para quem vem malhando regularmente há três meses ou mais) ensinam a tornar os exercícios básicos mais pesados. As variações avançadas são mais puxadas — só opte por elas se você treina há pelo menos um ano. As pessoas que treinam há mais tempo, também podem juntar as três variações num mesmo treino. Se esse for o seu caso, você pode adotar a rotina básica como aquecimento e depois executar as opções intermediárias e avançadas para desafiar seus músculos de todas as formas possíveis. Não importa o nível que você escolha, veja como executá-lo de acordo com sua meta:

>> GANHO BÁSICO DE FORÇA E MASSA MUSCULAR

Faça uma série de 8 a 12 repetições de cada exercício. Descanse um minuto entre elas.

>> QUEIMA DE GORDURA

Execute o treino em forma de circuito: faça uma série de 8 a 12 repetições de cada exercício e repita uma ou duas vezes com o menor descanso possível entre os exercícios.

>> GANHO AGRESSIVO DE MASSA MUSCULAR

Faça três séries de seis a dez repetições de cada exercício. Você pode substituir os supinos que costuma executar no banco pela flexão ou flexão em T. Descanse de um a dois minutos entre as séries.

>> GANHO AGRESSIVO DE FORÇA E MASSA MUSCULAR

Faça de três a cinco séries de três a seis repetições dos primeiros quatro exercícios e uma série de 10 a 12 repetições dos outros. Você pode substituir o supino pela flexão. Descanse de dois a três minutos entre as séries.

Fonte: menshealth.com.br

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

CAMINHADA SECA-BARRIGA



2 horas e meia de caminhada é o suficiente

Estudos realizados em centros de pesquisa do mundo todo comprovam que a mais simples de todas as atividades físicas – andar – é uma forma eficaz, fácil e barata de emagrecer, ganhar fôlego e proteger o coração. A novidade é que especialistas americanos descobriram que caminhar ajuda a acabar com a gordura abdominal. Eles analisaram a relação entre esse tipo de exercício e os excessos que insistem em se alojar na barriga e provaram que uma média de DUAS HORAS E MEIA DE CAMINHADA POR SEMANA pode exterminar as sobras nessa região e diminuir até 2,5 centímetros em quatro semanas.

Mas por que caminhar funciona tão bem para declarar guerra aos pneuzinhos? Segundo Tim Church, da Louisiana State University, nos Estados Unidos, esse tipo de atividade ajuda a reduzir a gordura abdominal profunda, chamada gordura visceral. “Se você se exercitar o suficiente para perder 10% da sua gordura corporal, pode, na verdade, diminuir a gordura visceral em até 30%”, diz Church. Porém, é preciso deixar claro que a caminhada só traz esse tipo de resultado se aliada a uma dieta saudável.

Outro fator importante: quando a intensidade é variada durante o exercício, há uma maior metabolização da gordura como fonte de energia. Desse modo, andar se torna uma atividade mais eficiente e é possível conseguir resultados em menor tempo.

POWER CAMINHADA


Nem caminhar nem correr. Andar em ritmo acelerado é um jeito fácil e rápido de detonar calorias e secar a gordura.

Se você é daquelas que não gosta de correr e acha que caminhar é muito monótono, aqui está uma ótima opção: a power caminhada. Aliada a uma dieta saudável, essa atividade faz você perder 1 quilo por semana. Sem contar que apertar o passo é um exercício e tanto para ganhar fôlego e desenhar as pernas. “Impor um ritmo acelerado à caminhada é tão eficiente quanto correr. E tem a vantagem de diminuir o risco de lesões, porque o impacto é menor”, diz o professor Guilherme Arnone, da Cia. Athletica, em São Paulo. Foi ele que montou o programa que você vai encontrar nas páginas seguintes. O bacana é que dá para treinar ao ar livre ou usando a esteira da academia ou de casa.
Mas a power caminhada requer um certo cuidado. Não dá para começar com pique de corredora.É importante respeitar o seu limite. O ideal é ir acelerando aos poucos. “No início, você vai caminhar por mais tempo, para se adaptar à modalidade”, explica Guilherme, que optou pelo treinamento intervalado, alternando caminhada com duas intensidades de power caminhada.“Esse tipo de exercício promove uma queima calórica maior do que o treino contínuo porque você aguenta andar rápido por mais tempo”, garante o professor. Sem contar que variaro ritmo ainda traz outro benefício: motivação. “Treinar na mesma intensidade o tempo todo pode deixar o exercício chato. Quando você muda a intensidade, o tempo passa mais rápido”, completa. E como acertar o passo? Na power caminhada, você deve andar a uma velocidade média de 6 a 8 km/h. Por isso, Guilherme determinou duas intensidades para a power caminhada. Para andar a 6 km/h (power caminhada 1), você tem que percorrer 1 km em 10 minutos. Para andar a 8 km/h (power caminhada 2), 1 km em 7 minutos. Todos os treinos têm menos de 1 hora de duração e vão queimar de 300 a 500 calorias. Bom demais, não é mesmo?


Fonte: boa forma.com.br

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

OS BENEFÍCIOS DA NATAÇÃO





A natação é um esporte que trabalha todos os grupamentos musculares, ajuda a reduzir a gordura corporal, alivia as tensões do dia-a-dia e ajuda a recuperar lesões. Ao nadar todos os estilos desse esporte (crawl, costas, peito e borboleta) a pessoa estará trabalhando todos os grupamentos musculares. O risco de lesões para quem pratica natação é pequeno porque a água amortece os impactos. E o fato de a água amortecer os impactos torna esse esporte excelente para a recuperação de lesões.

A natação é um esporte relaxante que ajuda, também, na redução da gordura corporal quando praticada na intensidade correta. Permite a você ir além, pois é um esporte que amortece o impacto dos exercícios. Assim, você acaba tirando mais proveito de sua capacidade do que em outros esportes e ajuda na redução da gordura corporal.

É importante seguir uma dieta balanceada e suprir as necessidades de nutrientes de seu corpo, pois a natação é um esporte que demanda bastante energia. Os suplementos alimentares são importantes para suprir suas necessidades, pois alguns nutrientes não são encontrados com abundância nos alimentos ou no próprio corpo. Isso vai melhorar seu desempenho no esporte, pois ajudará na manutenção e no aumento de massa muscular, aumentará o seu metabolismo e o seu sistema imunológico e fornecerá a quantidade de vitaminas e minerais que um praticante de atividade física necessita para se exercitar melhor.

CORRIDA: BEM ESTAR FÍSICO E PSICOLÓGICO





Emagrecer, sentir-se mais saudável e simpático, fazer novos amigos. Conquistas alcançadas graças à corrida? Sim, garantem muitos adeptos deste esporte.

O primeiro ganho da corrida é o aumento da capacidade cardiorrespiratória, em torno de 4 semanas aproximadamente, correndo 3x por semana. A corrida também fortalece abdome e as pernas, além de melhorar a mobilidade nas articulações, a coordenação motora e a oxigenação cerebral.

A primeira recomendação dos profissionais de educação física para quem deseja começar a fazer atividade física em geral, principalmente à corrida, é procurar um médico, para fazer um check up (exames apropriados indicados pelo médico). Tendo uma confirmação positiva de seu médico, o profissional de educação física poderá formular uma planilha adequada de exercícios para iniciar um treinamento de corrida.

A corrida dá prazer, eleva a autoestima e faz a pessoa se sentir melhor, mais bonita e disposta.


10 MANDAMENTOS PARA A CORRIDA

  1. Esteja certo que você está bem preparado correr a distância determinada.
  2. Treine adequadamente para desenvolver seu potencial.
  3. Seguir as regras de uma nutrição adequada (procure um nutricionista).
  4. Manter a hidratação adequada antes, durante e depois da corrida. (beba água).
  5. Fazer alongamento e aquecimento antes da corrida e alongamento depois.
  6. Vista-se de acordo com o clima.
  7. Use tênis adequados e confortáveis.
  8. Observe as condições da pista.
  9. Corra no seu ritmo. Um pique no fim da corrida pode lesionar músculos.
  10. Escute seu corpo. Diminua o ritmo se for o caso. Sinta-se bem correndo.