sexta-feira, 2 de março de 2012

PESSOAS COM DOENÇAS DO CORAÇÃO E EXERCÍCIOS FÍSICOS


O paciente cardiopata (nome destinado ao paciente com algum tipo de doença cardiológica) pode realizar exercícios físicos, desde que seja feita uma avaliação prévia realizada por cardiologista ou por médico do esporte habilitado em questões cardiológicas. O médico irá avaliar individualmente qual o melhor tipo de exercício a ser realizado, assim como a intensidade do mesmo. O ideal é que o cardiopata tenha o apoio tanto do educador físico (profissional com formação de bacharel em educação física), quanto do médico para a realização de seu programa de atividade física.
Existem programas de reabilitação cardíaca que servem para inserir ou re-inserir o exercício na vida de alguém que apresentou um evento cardíaco. Nestes, o exercício aeróbico de baixa a moderada intensidade e longa duração é a escolha.
Os exercícios de alta intensidade devem ser evitados, salvo em situações especiais. Alongamento, flexibilidade e exercícios com pesos (carga baixa e várias repetições) também devem ser incentivados. Em suma, a atividade física quando realizado de forma regular e continua é um fator de proteção para o paciente com cardiopatia estável.
Um pequeno exemplo de um programa de exercícios com peso (musculação) para pessoas com algum tipo de cardiopatia é:
                     Objetivo: R.M.L. (Resistência Muscular Localizada)
                     De 2 a 3 vezes p/ semana
                     De 1 a 2 Séries
                     De 10 a 20 RM.
                     Maior Nº de Exercícios p/ Membros Inferiores
                     Menor Nº de Exercícios p/ Membros Superiores
                     Trabalho de 50% a 60% da FCM
O recomendável é que homens a partir dos 35 anos e mulheres a partir dos 45 anos sejam submetidos a um exame de pré-participação para prática esportiva. Na Itália, por exemplo, a lei obriga que todos os atletas realizem avaliações pelo menos anuais. Tanto em atletas quanto em não-atletas, essa avaliação deve ser preferencialmente realizada por médico com formação em exercício e tem como objetivo fazer um apanhado clínico do indivíduo que irá auxiliar na promoção da saúde, na performance, além de poder reduzir possíveis riscos.
Amigos e “colegas” que passaram para algum tipo de cirurgia no coração procurem seu médico e com calma e planejamento comecem a se exercitar.




DEIXE O MEDO GUARDADO NO ARMÁRIO E MOVIMENTE-SE!

Nenhum comentário:

Postar um comentário