segunda-feira, 23 de abril de 2012

O EX-FUMANTE E O EXERCÍCIO FÍSICO



Continuando nossa conversa sobre a relação entre o fumo e a atividade física.  Nesta segunda parte falaremos sobre os benefícios que o exercício físico proporciona para a pessoa que parou de fumar. O texto abaixo pertence ao prof. Fábio Saba, retirado do livro “7 Lições para o Bem Estar” – Phorte Editora.
São pelo menos quatro os principais benefícios de parar de fumar e iniciar um programa de exercícios físicos.
·         Melhoria do condicionamento físico. Os fumantes normalmente têm níveis de condicionamento físico ruim e, ao começar um programa de exercícios físicos, podem passar a melhorar mais rapidamente as suas condições pulmonares e cardíacas, aumentando sua força muscular e resistência.
·         Diminuição do risco de doenças relacionadas ao fumo. O exercício regular diminui a presença de vários fatores de risco, reduzindo as possibilidades da ocorrência de algumas doenças respiratórias e circulatórias.
·         Manutenção do peso corporal. O exercício consome calorias extras que talvez o ex-fumante acumule com o fim de seu hábito. Caminhando aproximadamente cinco quilômetros por dia, uma pessoa queima o mesmo número de calorias que gastaria fumando um maço de cigarros, sem, é claro, todos os problemas do fumo.
·         Combate ao estresse. Muitas pessoas usam o cigarro como uma válvula de escape para pressões de seu dia a dia. O exercício físico pode ter o mesmo papel, aliviando as tensões e dando uma sensação de relaxamento e satisfação após a prática, sendo infinitamente mais saudável.

O QUE ACONTECE COM QUEM PÁRA DE FUMAR

            Não é preciso muito tempo para desfrutar das vantagens de ser um ex-fumante. Os resultados imediatos ao ato de parar de fumar são:
·         Após 20 minutos, sua pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
·         Após 02 horas, não há mais nicotina no sangue;
·         Após 08 horas, o nível o oxigênio no sangue se normaliza;
·         Após 02 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta a comida melhor;
·         Após 03 semanas, a respiração fica fácil e a circulação melhora;
·         Após 5 a 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao uma pessoa que nunca fumou.

O FUMANTE E A ATIVIDADE FÍSICA




Vamos conversar sobre a relação entre o fumo e a atividade física.  O prejuízo do consumo de cigarro ao organismo. O texto abaixo pertence ao prof. Fábio Saba, retirado do livro “7 Lições para o Bem Estar” – Phorte Editora. Tomo a liberdade de dividi-lo como vocês, caros amigos.
Exercícios físicos e cigarro não combinam. A sorte é que, quanto mais você se exercita, mais sente disposição para parar de fumar.
Embora alguns autores não considerem a existência de provas conclusivas de que a prática de atividades físicas ajuda os fumantes a abandonar o cigarro, a maioria dos programas de interrupção inclui o exercício como um aliado importante. O famoso Dr. Keneth Cooper escreveu que os fumantes que passam a praticar exercícios aeróbicos tornam-se mais conscientes do quanto o fumo diminui a sua habilidade de processar oxigênio. Rapidamente, notam que se cansa mais facilmente que seus companheiros de exercício, o que cria um forte desejo de parar de fumar.
A combinação exercício e fumo, no entanto, implica alguns desconfortos iniciais, o que implica, em parte, por que os fumantes são menos propensos a se exercitar.
São três (3) os prejuízos principais que o fuma causa à atividade física:
·                    Diminuição da capacidade pulmonar
·                    Diminuição do consumo máximo de oxigênio
·                    Aumento do nível de monóxido de carbono no sangue.
O prejuízo do monóxido de carbono para a capacidade respiratória se dá, na medida em que as hemoglobinas presentes no sangue, em vez de transportarem oxigênio, transportam monóxido de carbono. Aproximadamente, 5% da hemoglobina somos tomadas pelo monóxido de carbono, prejudicando por todo este período de tempo o rendimento do praticante de exercício e fazendo que qualquer esforço que ele faça seja mais difícil do que normalmente seria.
O exercício físico é prejudicado pelo fumo, também quando a nicotina causa taquicardia (aceleração irregular do ritmo cardíaco) e aumento da pressão arterial, diminui a capacidade circulatória e, assim, faz que o músculo do coração necessite de mais oxigênio. Durante o exercício, a nicotina causa um aumento do acúmulo do lactato no sangue, que é uma substância que causa cansaço corporal e pode levar o praticante a abandonar mais facilmente à atividade física.
Portanto, amigo fumante, crie coragem mude seus hábitos e pratique exercícios físicos, sua saúde irá agradecer!

terça-feira, 10 de abril de 2012

EXERCÍCIO FÍSICO E O OUTONO




Com a chegada do outono, as pessoas passam por mudanças no comportamento diário, ao sairmos da estação mais quente do ano, tendo que nos acostumar agora com um clima mais frio e seco, folhas caindo das árvores e dando um tom mais amarelado no chão, trocar as roupas confortáveis pelas botas, casacos, blazers. O que fazer nesses dias mais gelados e preguiçosos que a única vontade que dá é ficar enrolado no cobertor comendo pipoca e assistindo TV, ou continuar frequentando a academia e mantendo a forma. Esta dúvida envolve um número considerável de pessoas.
Para quem pratica atividades físicas regularmente, o outono é essencial para manter uma vida saudável com resultado duradouro. Mas a tendência é relaxar, trocando treinos por algumas horas a mais de sono, que resultam (na maioria das vezes) no ganho de peso e aumento do colesterol, características próprias desta época do ano. O uso de um termogênico também pode auxiliar na queima de gorduras melhorando também a disposição durante os exercícios.
Nesta época do ano, os exercícios físicos são de grande importância, o consumo de calorias aumenta, comemos mais em dias de frio porque nosso corpo produz mais energia para se manter aquecido.
Os exercícios aeróbicos, como caminhada, bicicleta e corrida são essenciais no combate ao ganho de peso que é comum nesta estação do ano, mas os exercícios de musculação são fundamentais para ativar um número maior de fibras musculares e consequentimente aumentarem a massa muscular, otimizando melhor o treinamento de força protegendo as articulações, pois estas ficam mais suscetíveis à lesão. Por isso, um bom aquecimento torna-se fundamental em qualquer tipo de exercício físico, melhorando a mobilidade articular, evitando assim que fiquem travadas durante a atividade realizada.
Não se esqueça da alimentação, que deve ser balanceada, ricas em frutas, legumes, verduras e muito líquido para manter o corpo hidratado como sucos de frutas naturais, chás e principalmente água.
NÃO DEIXA SUA ENERGIA DIMINUR! CONTINUE A SE EXERCITAR!

OPÇÕES PARA VOCÊ SE EXERCITAR




Se você tem verdadeiro pavor de fazer exercícios em lugares fechados, seja na agitação de uma academia ou na calma de sua casa, a opção ideal é ir para a rua. Como por exemplo:

Caminhada: Uma caminhada de casa até a banca de jornais ou ao supermercado já pode fazer diferença em seu dia a dia. Se tiver tempo, vá a um parque ou uma área arborizada para praticar o exercício. Marque sempre o tempo que passou andando e tente melhorar o rendimento com a prática. Comece caminhando por 20 minutos e vá aumentando o tempo. O importante é manter a frequência e a duração do exercício.

Corrida: Quem não tem costume de correr pode começar com caminhadas de 20 a 35 minutos. Aos poucos, vá intercalando a caminhada com corridas leves, até se sentir a vontade para manter-se na corrida. Procure correr apenas o necessário para se sentir bem, sem ultrapassar seus limites. Lembre-se de manter-se sempre hidratado. Procure áreas arborizadas ou parques para a prática da corrida.

Bicicleta: A bicicleta é um aparelho que trabalha a musculatura das pernas e pode trazer dores se for praticada em demasia. Pedale o suficiente para se sentir bem, sem ultrapassar seus limites. Lembre-se de levar uma garrafa de água para se manter hidratado. Dê preferência a áreas verdes ou com trânsito tranquilo.

Alongamentos: Utilize bancos ou grades para praticar o alongamento. Após uma sessão de corrida, caminhada ou bicicleta é importante relaxar a musculatura. Alongue-se até sentir a tensão, mas tenha cuidado: alongar demais pode ocasionar lesões.

Vantagens dos exercícios ao ar livre: Além da melhora do condicionamento físico, estes exercícios favorecem principalmente a musculatura das pernas e glúteos. Na bicicleta, devido à posição para a prática da atividade, há também um fortalecimento do tronco e dos membros superiores.