terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A TECNOLOGIA A SERVIÇO DO FITNESS


Como hoje em dia todos nós somos dependentes da famosa tecnologia, encontram-se disponível no mercado alguns aparelhos ou aplicativos que podem nos ajudar e motivar na prática de atividades físicas, como correr, nadar, dançar, caminhar e malhar.
Abaixo relaciono alguns destes “brinquedinhos” tecnológicos. O que pode ajudar - Aparelhos e aplicativos que garantem assiduidade.
·        O Pedômetro: Ele, que permite contar os passos dados durante a corrida, é encontrado na versão portátil preso no tênis ou no braço. Alguns modelos podem ser acoplados a esteiras. É ideal para iniciantes por mostrar como a evolução é rápida no começo e pode auxiliar no planejamento do treino.
·        As Redes Sociais: Facebook e Orkut, por exemplo, sevem como espaço para compartilhar seus progressos e, então receber estímulos dos amigos. É importante saber que os internautas desconhecem seus objetivos e na maioria das vezes não são profissionais.
·        Tênis com Chip: É uma mistura dos dois itens acima. Ele conta os passos e ainda faz uma estimativa da distância percorrida, auxiliando na programação. Esses dados são armazenados e podem até ser colocados diretamente em uma rede social para que todos os vejam e comentem.
Fone de Ouvido: Várias pesquisas indicam que canções de ritmo acelerado ajudam a intensificar um treino. Já as mais calmas relaxam e, logo, são ideais para depois da malhação. Agora, CUIDADO, o fone de ouvido só é indicado a quem não dispersa e, acima de tudo, aos que apreciam se exercitar ouvindo música. É fundamental que a música esteja em um volume apropriado, pois o som alto em demasia prejudica a audição.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

EXERCÍCOS E VARIZES




Sabemos que a doença venosa (varizes) é causada pelo enfraquecimento, desgaste ou injúria nas válvulas das veias das pernas e que na maioria das vezes são de origem desconhecida e apresentam caráter hereditário. Alguns fatores como sedentarismo, obesidade, permanecer longos períodos de pé ou mesmo sentado, estimulam o desenvolvimento das varizes.
Os exercícios aquáticos são bastante indicados para a doença venosa: Natação e hidroginástica - a pressão hidrostática e a diminuição do efeito da gravidade na água favorecem o retorno venoso e a caminhada e exercícios dentro da água estimulam a circulação venosa.
 Caminhadas: o movimento de flexão do pé (tíbio-társico) e a contração das panturrilhas são extremamente benéficos para a circulação e respiração.
 Corridas: são muito benéficas, porém devem ser feitas por pessoas com uma avaliação criteriosa do coração e da pressão sangüínea, e utilizar tênis e roupas apropriadas.
 Exercícios em academias e com carga (aeróbica, bicicleta, musculação, dança, dança de salão) favorecem o retorno venoso com ativação da articulação tíbio-társica e a das panturrilhas, porém não devem ser impactantes ou com carga excessiva (utilizar pouca carga e maior número de repetições, sempre com orientação profissional).
 É apropriado que as atividades físicas sejam regulares, isto é, no mínimo três vezes por semana, evitando os exercícios de “fim-de-semana” que só causam lesões musculares.
 Exercícios pouco indicados: maratona, fisiculturismo (halterofilismo), jump, voleibol, basquetebol, tênis, squash, canoagem, hipismo, aeróbica de alto impacto, pois dificultam o retorno venoso ou mesmo agravam a doença venosa por aumento excessivo da pressão dentro das veias.
 Caso já se tenha doença venosa instalada (varizes) é recomendado que se faça os exercícios com as meias elásticas compressíveis, estas recomendadas por profissional qualificado, pois irão melhorar o retorno venoso devido a uma maior compressão das panturrilhas e, após os exercícios, repousar alguns minutos com as pernas elevadas.

DEVAGAR EM SEMPRE


Para quem está muito acima do peso, como eu, entrar em forma pode parecer impossível. Mas acreditem o mais difícil é começar, Num estudo realizado pela Fundação Universitária de Cardiologia de Porto Alegre – RS e pela UFRGS, voluntários obesos participaram de um programa de caminhada e alongamento. As sessões duravam de 10 a 30 minutos, três vezes por semana. Ao final de seis meses perderam em média 5,3 kg, além de melhorar a resistência física e a pressão arterial, revista Women’s Health (out, 2011).
Estes estudos publicados em revistas científicas (uso restrito a pesquisa científica) e revistas de informação (aberta ao público em geral) nos mostram que a ciência e a mídia estão prontas a nos auxiliarem a mudar nossos hábitos de vida. Sei que é difícil, mas é preciso ter consciência que o exercício não é restrito somente aos atletas, todos nós devemos praticá-los.
O exercício físico regular torna o coração mais forte e melhora a função dos pulmões, reduz a pressão arterial, diminui os níveis de colesterol total e o mau colesterol chamado de LDL e contribui para aumentar o HDL colesterol bom. Estes efeitos benéficos, por sua vez diminuem o risco de ataque cardíaco, derrame e doença arterial coronariana. Além disso, o câncer de cólon do útero e algumas formas de diabetes são menos prováveis de ocorrer em pessoas que se exercitam de forma regular.
O exercício contribui para o fortalecimento muscular, permitindo que os indivíduos executem algumas tarefas que muitas vezes não eram capazes de fazer e que com a atividade física Estas tarefas são executadas com mais facilidade.
O exercício físico deve fazer parte de nossas vidas, assim com a alimentação e a higiene pessoal, não devemos abdicar do movimento. O Ser Humano foi criado para o movimento, não somos vegetais para ficarmos parado.
Procure se exercitar de manhã, de tarde ou de noite. À hora não importa, desde que seja a melhor hora para você, somente a pessoa saberá de acordo com seus hábitos de vida.
PENSE NISTO!