quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

EXERCITE-SE COM ENTUSIASMO





Antes de desistir de praticar exercícios, experimente usar alguns truques que modificam sua rotina de treinamento e ajudam a aumentar seu pique.

  1. Tenha seus objetivos claros na cabeça: Saiba por que está treinando, se você quiser emagrecer ou melhorar a saúde ou ainda ganhar massa muscular, por exemplo. O importante é estar consciente de seus objetivos.
  2. Quebre a rotina na bicicleta e na esteira: Peça ao profissional responsável um programa variado para quebrar a tédio. Assim, você aumenta a concentração e o tempo passa sem você perceber.
  3. Estabeleça metas a serem atingidas: Planeje propostas para você mesmo, que realmente estão a seu alcance. Tente estipular meta que ajudem manter e até aumentar seu interesse pelos exercícios.
  4. Faça avaliações físicas regularmente: Uma avaliação séria de peso, altura, % de gordura e massa muscular. Para você observar seu corpo se modificando e valorizar seu esforço para alcançar seus objetivos.
  5. Aumente seu espírito competitivo: Desafiar-se, tentando conseguir novos “recordes” pessoais é uma maneira de aumentar seu estímulo. Mas é preciso saber seus limites para evitar contusões.
  6. Experimente fazer aulas variadas: Setp, Jump, bikes indoor, localizadas e outras aulas, normalmente são mais dinâmicas, animando bastante e espantando o tédio.
  7. Tente unir esporte e exercícios orientados na academia: Encare e academia como um treinamento, em que você melhora sua condição física para desenvolver melhor suas qualidades de atleta.
  8. Conheça todos os equipamentos da academia: Procure exercitar-se em todos os equipamentos da academia que estão disponíveis. Exercitar-se sempre nos mesmos equipamentos acaba desmotivando. Oriente-se com seu professor e experimente exercícios diferentes.
  9. Converse sempre com seu professor de educação física: Ninguém consegue exercitar-se por muito tempo se fizer algo que não goste. Por isso, conte ao professor quais os exercícios que mais lhe interessa e também os exercícios que você não gosta.
  10. PROCURE SEMPRE UM MÉDICO PARA EXAMES PERIÓDICOS E FAÇA EXERCÍCIOS SEMPRE COM PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICAS HABILITADOS.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

JOGOS E BRINCADEIRAS



A aula de educação física pode auxiliar o conteúdo programático do professor de sala de aula, principalmente nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano).

Alguns exercícios:

Português:

Material Jornal

ü Corrida de jornal _ cada aluno com duas folhas de jornal, percorrer uma extensão estabelecida pelo professor, o aluno deverá se deslocar na sala (ou pátio) pisando somente neste jornal.

ü Com uma das folhas que foi utilizada, o aluno deverá amassar e fazer uma bola de jornal para jogar no cesto de lixo tentando fazer cesta.

ü Com a outra folha, o aluno deverá cortar a folha de jornal com as mãos palavras monossílabas, dissílabas, trissílabas, polissílabas.

ü Cortar a folha de jornal com as mãos palavras e montar frases, seu nome, nome do colega, etc...

Anagrama _ em grupo ou individual

ü Escrever o maior número de palavra com a sílaba determinada pelo professor, com a letra determinada, com a sílaba tônica, etc...

ü Cada aluno escreve uma sílaba qualquer em uma folha, ao comando do professor, os alunos caminham pela sala ou espaço livre e procurando formar palavras aleatórias.

Estafetas

ü O professor coloca em um lugar determinado vários papéis com sílabas escritas de forma aleatória. Os alunos serão divididos em dois grupos, dispostos em colunas, uma ao lado da outra. Ao comando do professor, o primeiro aluno, de cada coluna, sairá correndo até onde estão as sílabas e pegara uma voltando a sua coluna, para que seu colega faça o mesmo, sairá vencedor a coluna de alunos que formar o maior número de palavras.

ü O mesmo jogo, trocando as sílabas por palavras. Os alunos deverão formar frases.

Computador

ü O professor escreve na lousa as letras do alfabeto, os alunos poderão ir até a lousa para escrever(tocando os dedos) uma palavra, ler o que o colega escreveu ou escrever uma frase.

Matemática:

ü Corrida dos números

· Equações

· Formar conjunto

ü Estafetas

· Equações

· Grupos

ü Piques

· Formar Grupos

· Formar conjuntos

· Par / Impar

· Adição / Subtração

· Multiplicação / Divisão

ü Jogo da Velha

Utilizando cones ou outro tipo de marcadores, o professor divide dois times e os próprios alunos serão as peças do jogo.

ü “Dinheirinho” _ O professor pede para que os alunos façam uma bolinha de jornal ou papel com as mãos, esta bolinha será o “dinheirinho”, caminhando pela sala ou pátio aleatoriamente fazendo mímica sem poder dar sequer um ruído, mas tentando fazer com que o colega sorria se conseguir pega o “dinheirinho” do colega, mas se for ao contrário terá de repassar o “dinheirinho” para o colega.

Jogos Cantados: professor Bahia

ü Casa do Zé

ü Passarinho

ü Vê se anda

ü Caranguejo

ü Boneco Pirulito

ü Mariposa

Geografia / História

ü Papel / Caneta ou Lápis _ Formar dois grupos.

· 1º grupo escreve o nome de um estado

· 2º grupo escreve o nome de capitais de estado.

o Ao comando do professor os alunos caminham pela sala ou pátio aleatoriamente procuram encontrar o estado e sua capital correspondente.

ü Troca de esquina

· Pontos cardeais

· Nome de estado

· Troca de direção

ü Contar História (palavra chave) – igual ao “corre cutia”

ü Barreira do Som – contar história através de mímica.

ü F/V – 2 fileiras (história; estado / capital).

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

INCLUSÃO ESCOLAR






E.E.Professora Maria de Narazéth Santos Silva
Barra do Piraí - RJ
02/12/2009 - 09:00h
Tema: "Inclusão Escolar"

Telefone para contato: 24 2443 0197 / 24 9968 9163
sgaredes@globo.com

INCLUSÃO ESCOLAR

Inclusão na Educação Especial - O ato de incluir pessoas portadoras de necessidades especiais na plena participação de todo o processo educacional, laboral, de lazer, etc..., bem como em atividades comunitárias e domésticas.” (dicionário Aurélio).

O que fazer?
• Aluno que não assimila conteúdos
• Aluno muito agitado na sala de aula

Julgar de forma errônea (rotular)
• Indisciplinado
• Bagunceiro
• Desinteressado

Transtornos, Distúrbios e Síndromes comuns além das deficiências.
• Diagnosticar
• Tratamento dentro e fora da escola

DISLEXIA
TDAH - transtorno déficit de atenção e iteratividade (tratado como preguiçoso / repete vários anos na escola)

DOIS PONTOS QUE PRECISAM SER ANALIZADOS
1. Será que as escolas realmente incluem as crianças com um tipo de distúrbio, transtornos, dificuldades, deficiência ou síndrome?
2. Preconceito Social (precisamos refletir)

Na função de professor você precisa está preparado para reconhecer quando um estudante possui comportamento peculiar que chama a atenção por ser diferente dos demais alunos.
Contudo a inclusão se faz não só quando existe limitação física ou intelectual, mas também de outras mil formas.



Deve-se incluir:
• Pessoas mais velhas que não sabe ler
• Pessoas que possuem condições financeiras reduzidas
• Pessoas gordas ou magras em demasia
• Homossexual
• Pessoas baixas ou altas em demasia
Adequar à escola regular a criança com necessidades especiais e também no âmbito social.
Inclusão que visa não só a integração escolar no sentido de adequar a escola regular a criança com necessidades especiais e também no âmbito social.
O processo de inclusão do aluno não depende só do professor que está na sala de aula, mas também de todos os envolvidos, de toda a equipe docente, de toda comunidade escolar.
Negação do Professor:
• Prejudicar os outros estudantes
• Não dão conta nem dos normais
• Sala cheia
Quando Incluídos:
• Bem aceito pelos colegas
• Ajudam nas atividades e rotina escolar

“É uma atitude meramente simplista falar – eu não sei o que fazer com você.” (Maria da Glória de Souza Almeida – Instituto Benjamin Constant – RJ).

O professor tem que:
• Buscar suporte
• Informações
• Cursos
• Leituras, etc...

A inclusão precisa ser feita com responsabilidade, comprometimento, amor e principalmente com respeito ao cidadão especial.

“Quando você quer colocar barreira em tudo, você não vê possibilidade em nada.” (Maria da Glória de Souza Almeida – Instituto Benjamin Constant – RJ).