sexta-feira, 9 de agosto de 2013

A questão da hipertrofia em adolescentes é bastante controversa, uma vez que, na adolescência, o sistema esquelético não se encontra em sua formação final.

Entretanto, isso não significa que exercícios de hipertrofia não possam ser aplicados em adolescentes por estes estarem em uma fase de ocorrência de inúmeras alterações físicas, psicológicas e psicossociais: eles podem, sim, realizar tais exercícios, mas a prescrição desses deve ser levada com muita cautela.Devemos diferenciar o aumento de força da hipertrofia muscular: o primeiro pode ocorrer em crianças submetidas a treinamento, devido a mecanismos neurais; o segundo somente pode ser alcançado após a puberdade, período em que os padrões hormonais começam a se manifestar.

Em ambos, crianças e adolescentes, foi constatado que o treinamento de força altera a densidade mineral óssea do organismo, o que pode prevenir uma futura osteoporose.Essa natureza de treinamento faz com que exista a manutenção da aptidão física relacionada à saúde, reduzindo o estresse emocional e provocando aumento da autoestima.

São também notáveis alterações positivas na composição corporal e, num aspecto orgânico, a melhora nos níveis de lipídios (gorduras) no sangue, aumento do metabolismo, etc.

Contudo, o mais importante e o que convém ressalvar é que o treinamento deve ser planejado e estruturado por profissionais qualificados da Educação Física, considerando os aspectos individuais de cada jovem observados por esses profissionais, que possuem conhecimentos sobre o crescimento e desenvolvimento humano. Somente esta é a garantia de que o treinamento contribuirá significativamente no desenvolvimento, sempre gradual, de objetivos e progressões nos programas de treinamento, fazendo com que os objetivos sejam alcançados e a incidência de riscos e lesões, reduzidas.

Pode-se dizer, então, que grandes riscos possam surgir no treinamento de hipertrofia em adolescentes, mas somente quando o treinamento não é planejado, estruturado e muito bem supervisionado por profissionais com competência para tal.

Tomando esse cuidado como característica fundamental desse tipo de treinamento é que se pode obter os benefícios desejados com o alcance dos objetivos propostos.

Um Abraco,

Sandro Gonzaga de Aredes

CREF1 – G 6689 - RJ

Mestre em Educacao Fisica

Nenhum comentário:

Postar um comentário