quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sistemas Defensivos do Handebol (2ª parte)




Sistema Defensivo 4:2

Sistema composto por duas linhas laterais. A primeira linha é composta por dois jogadores próximos à linha de nove metros e a segunda linha é composta por quatro jogadores próximos a linha de seis metros. Os defensores da primeira linha utilizarão movimentos laterais, impedindo as infiltrações dos atacantes. Os defensores da segunda linha utilizarão movimentos laterais, para frente e parta trás e diagonais, evitando arremessos de longa e média distância e ainda procurarão interceptar passes ou dificultar a execução dos mesmos..

Geralmente é utilizado contra ataque com dois pivôs e dois bons armadores.

Utiliza-se este sistema contra equipes com dois especialistas em arremessos de meia distância e cujos jogadores de seis metros não tem quaisquer capacidades especiais no jogo.

VANTAGENS

- Pode ser bem utilizado contra um ataque com dois pivôs;

- Forte na zona central;

- Tem amplitude e profundidade;

- Dificulta arremessos de curta e longa distância;

- Dificulta passes.

DESVANTAGENS

- Fraca contra ataque 3:3;

- Facilita os ataques dos pivôs;

- Cobre bem a zona central da defesa com sua amplitude e profundidade.

Sistema Defensivo 3:3

É um sistema com três jogadores atuando à frente da área do tiro livre, e três infiltradores (pivôs) dentro da área, colocados eqüidistantes próximos à linha da área do goleiro. É um dos sistemas mais ofensivos em termos de agressividade próximos à área do goleiro.

É considerado o mais arriscado de todos os sistemas por zona, formado por duas linhas de defesa, uma com três jogadores próximos a linha dos seis metros, outra com três jogadores sobre a linha dos nove metros. Sofre mudanças constantes na sua estrutura, variando para 4:2, 3:2:1 e 5:1. Têm por objetivo neutralizar as investidas das equipes que se utilizem arremessos de nove metros.

VANTAGENS

- Oferece boas possibilidades de contra-ataque;

- Dificulta arremessos de nove metros.

DESVANTAGENS

- Ineficiente contra equipes bem organizadas;

- Facilita as infiltrações.

- Dificulta a cobertura.

Sistema Defensivo 3:2:1

É formada por três linhas de defesa, uma com três jogadores sobre a linha de seis metros outra com dois em uma linha intermediária entre seis e nove metros e a terceira linha sobre os nove metros com um jogador.

Essa defesa nasceu em 1960 na Iugoslávia, mais objetivamente em Zágreb com seu precursor Vlado Stenzel. A designação 3.2.1 é resultante da ordenação dos jogadores num momento particular que coincide com a fase em que a bola se encontra no central atacante.

Trata-se de uma defesa universal, isto é, uma defesa que é ao mesmo tempo zonal, individual e combinada. De acordo com o sistema ofensivo que se enfrenta, reage para converter-se em outro sistema defensivo. É o sistema que melhor proporciona contra ataques devido às posições escalonadas e mais adiantadas dos jogadores.

Objetivo – Neutralizar completamente à movimentação adversária se antecipando no central atacante impedindo-o de executar o passe para a infiltração no bloqueio defensivo.

VANTAGENS

  • Pode adaptar-se facilmente quando o adversário muda sua forma de ataque, em princípio sem modificar-se;
  • Jogador de posse de bola está constantemente vigiado por dois defensores;
  • Tem amplitude e profundidade, jogada ofensivamente perturba o jogo dos atacantes na zona de arremesso de meia distância;
  • Oferece boas possibilidades para contra-ataque.

DESVANTAGENS

  • Só pode ser eficiente com muito movimento (desgaste físico);
  • Fraco contra um jogo bem organizado com dois pivôs e bons extremos.

Fonte: br.geocities.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário